A madame da linguagem clara

O ano de 1994 merece uma entrada na cronologia da linguagem clara no Brasil.

Foi quando surgiu Madame Natasha, personagem inventada pelo jornalista e escritor Elio Gaspari para criticar a comunicação desnecessariamente complicada tão típica na fala de políticos, gestores e burocratas.

Madame Natasha na estreia de Gaspari

Segundo seu criador, Madame Natasha “tem horror às empulhações verbais”, “cuida dos desvairados da linguagem” e “protege a fama dos inválidos do idioma”.

Ela finge ser uma professora de piano: o que faz mesmo é traduzir o sentido das frases truncadas e conceder bolsas de estudos aos mais necessitados.

A primeira aparição foi em 4 de setembro de 1994, data em que Gaspari começou a publicar uma coluna dominical nos jornais O Estado de S.Paulo – depois transferida para a Folha de S. Paulo – e O Globo.

Já na estreia, os óculos da Madame estavam lá. Ficaram associados à personagem durante o período em que a coluna ocupou página inteira.

O primeiro beneficiário de bolsas de estudo foi o então ex-Ministro da Fazenda, Paulo Haddad, que teria escrito em um artigo:

Talvez seja razoável pensar que o novo ciclo de expansão da economia brasileira deverá ser comandado pela promoção de eixos espaciais de desenvolvimento, organizados em torno de grandes estruturas de diferentes formas de investimentos em transporte e energia, em áreas que apresentem vantagens competitivas internacionais para a exploração e o beneficiamento de recursos naturais renováveis e não renováveis

E Gaspari oferecia a tradução:

Madame Natasha acha que ele queria dizer o seguinte: O Brasil progredirá investindo em transporte e energia, em áreas ricas de recursos naturais

De 1994 até hoje, os leitores  têm acompanhado a incessante atividade da guardiã do idioma. Cerca de uma vez por mês, Madame Nastasha espinafra textos mal escritos e os traduz para português claro.

oculos madame natasha_Fotor
Os óculos da Madame

Quando surgir uma premiação brasileira para os melhores e os piores da comunicação clara (a exemplo de iniciativas semelhantes na InglaterraNova Zelândia), a Madame e seus óculos podem ser fonte de inspiração. Seria uma justa homenagem.

Um comentário em “A madame da linguagem clara”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s