A drinkability de uma Neipa

Em recente coluna no jornal O Globo, o jornalista Pedro Mello e Souza questiona o que chama de “neologismos pseudotécnicos” no vocabulário da cerveja artesanal. 

O colunista alerta que usar termos complicados pode afastar o cliente. Ele reproduziu uma típica fala de garçom oferecendo marcas de cerveja ao cliente:

Ah! Agorinha, espetamos duas taps, uma APA bem lupulada e uma NEIPA com dry hopping, mas com excelente drinkability

O texto explicou o que é drinkability: seria a característica de uma cerveja que é simples de beber, desce fácil. Mas bem podia ter dado uma luz sobre o tal dry hopping. A não-cervejeira aqui continuou sem saber.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s